Médicos impedem a transferência do senador Acir Gurgacz para Brasília

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2018 07h53
Marcelo Camargo/Agência BrasilDe acordo com um atestado médico apresentado à Justiça, o senador teve uma crise de labirintite e transtorno de ansiedade generalizada e por isso precisou ser internado

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) segue internado em um hospital no interior do Paraná. A equipe médica argumenta que ele não tem condições de ser removido para Brasília.

No domingo (14), o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou a imediata transferência do parlamentar para o Distrito Federal, onde deve iniciar o cumprimento da pena de quatro anos e seis meses em regime semiaberto.

Acir Gurgacz foi condenado por crime contra o sistema financeiro, por fraudes em um empréstimo do Banco da Amazônia para uma empresa de ônibus da família dele.

De acordo com um atestado médico apresentado à Justiça, o senador teve uma crise de labirintite e transtorno de ansiedade generalizada e por isso precisou ser internado.

O advogado de defesa do parlamentar, Ramiro Dias, afirmou que Gurgacz passa por um grave quadro emocional de depressão aguda e que nesta segunda-feira peritos médicos estiveram no hospital para avaliar o diagnóstico da equipe médica.

De acordo com o advogado, a defesa aguardará o laudo dos peritos para saber quais serão os próximos passos.

Acir Gurgacz foi condenado pela Primeira Turma do STF em fevereiro desde ano. Apesar de o colegiado ter determinado o cumprimento imediato da pena, a ordem de prisão foi adiada até depois das eleições, uma vez que o senador era candidato ao governo de Rondônia, e por isso não poderia ser preso, conforme regra do código eleitoral.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro