Megaoperação das Forças Armadas em favelas do RJ pode ter tido informações vazadas

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2018 06h28
Tomaz Silva/Agência BrasilUma investigação está sendo feita para analisar o eventual vazamento da ação desta quarta

Uma megaoperação realizada pelas Forças Armadas com apoio das Forças de Segurança do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (11) pode ter vazado.

Algumas mensagens foram publicadas em redes sociais quase 12 horas antes da ação, alertando sobre a possibilidade desta grande intervenção que reuniu 3,77 mil homens das Forças Armadas e outros 300 das forças regulares do Estado.

A megaoperação teve grande abrangência. De acordo com nota divulgada pelo Comando Conjunto, que reúne o Exército, a Marinha e a Aeronáutica, os militares estiveram nas comunidades do Complexo do Lins, na zona norte, e nas comunidades do Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Babilônia e Chapéu Mangueira, na zona sul.

O Comando Militar do Leste informou que sempre toma cuidado para evitar vazamento de operações e que não há evidências de que a ação tenha sido divulgada antecipadamente.

Uma investigação está sendo feita para analisar o eventual vazamento da ação desta quarta.

No morro do Pavão/Pavãozinho/Cantagalo, na Zona Sul, os agentes conseguiram prender um homem considerado o braço direito do líder do tráfico na região. Alexandre da Silva Rodrigues foi preso dentro da comunidade.

Segundo investigações, ele trabalhava diretamente com o chefe do tráfico de drogas no complexo de favelas da zona sul. Leonardo de Jesus continua sendo procurado pela polícia fluminense.

*Informações do repórter Rodrigo Viga