Militares do Comando do Sudeste farão ações humanitárias em Roraima

450 membros do Comando Militar do Sudeste atuarão na operação Acolhida

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2019 07h21
Antônio Cruz/Agência BrasilOs militares paulistas integrarão o quinto contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária em Roraima

Militares paulistas que farão ações humanitárias para ajudar imigrantes venezuelanos chegam nesta segunda-feira (29) em Roraima. 450 membros do Comando Militar do Sudeste atuarão na operação Acolhida durante três meses, nas cidades de Boa Vista e Pacaraima.

Eles integrarão o quinto contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária em Roraima, com o objetivo de ajudar os venezuelanos que fogem da crise da ditadura chavista.

O comandante militar do Sudeste, general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, falou da importância de atuar na região: “o Exército brasileiro, com a ONU e outras organizações civis não governamentais com pessoal de Roraima têm participado deste acolhimento dos irmãos venezuelanos”.

O general Ramos ressaltou que tropas da Amazônia e do Nordeste já participaram de ações humanitárias em Roraima.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados auxiliou o Exército nos treinamentos realizados no início de abril. Pablo Mattos, oficial de proteção do Acnur, destacou que o Brasil se tornou exemplo na região: “o Brasil juntamente com outros países têm oferecido acolhida a essas pessoas”. Ele explicou que os imigrantes são cadastrados, vacinados, abrigados e direcionados para outras regiões.

Os trabalhos de acolhimento do Exército preveem a recepção e identificação dos imigrantes, o fornecimento de documentos, a montagem e manutenção dos abrigos, além de atendimento médico, odontológico e imunização.

A expectativa é que os militares atuem em Boa Vista e Pacaraima até o final de julho.

*Informações do repórter Matheus Meirelles