Militares do Exército atiraram mais de 240 vezes contra carro de músico no RJ, diz laudo

Segundo o laudo, 241 tiros foram dados, sendo que o veículo do músico inocente foi atingido 83 vezes

  • Por Jovem Pan
  • 10/05/2019 05h57
Wilton Junior/Estadão ConteúdoSegundo o laudo, apenas um dos militares, entre os nove que continuam presos, o segundo tenente Ítalo Romualdo, teria atirado 77 vezes

Os militares do Exército que mataram, no mês passado, um músico e um catador de lixo em ação trágica na zona oeste do Rio de Janeiro dispararam mais de 240 vezes contra o veículo dirigido por Evaldo Rosa.

A informação foi confirmada pela ministra Maria Elizabeth Rocha, do Superior Tribunal Militar. Os nove militares presos pelas mortes de Evaldo e Luciano Macedo tentam na Justiça Militar um habeas corpus.

Segundo ela, os 241 tiros foram atestados pelo laudo pericial elaborado dentro de inquérito policial militar que investiga a ação desastrosa.

O músico ia a uma festa de família com a esposa, filho, sogro e uma quinta pessoa, mas o veículo em que estavam foi confundido com carro usado por criminosos. Os militares começaram então a atirar. Segundo o laudo, 241 tiros foram dados, sendo que o veículo do músico inocente foi atingido 83 vezes.

O catador de lixo tentou ajudar os sobreviventes da tragédia, mas foi atingido três vezes e morreu 11 dias depois no hospital.

Segundo o laudo, apenas um dos militares, entre os nove que continuam presos, o segundo tenente Ítalo Romualdo, teria atirado 77 vezes.

*Informações do repórter Rodrigo Viga