Ministério da Justiça de Bolsonaro gera expectativa entre representantes da PF e Polícias Civis

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2018 08h02
Arquivo/Agência BrasilO presidente da Associação de Delegados da PF, Edvandir Félix de Paula, deve se reunir com Moro nos próximos dias e defender bandeiras já tradicionais da categoria

Delegados veem a indicação de Sergio Moro com expectativa e prometem reforçar demandas de autonomia junto ao Ministério da Justiça.

Representantes da Polícia Federal e das polícias civis compareceram nesta segunda-feira (12) ao Fórum Nacional da Inteligência Aplicada ao Combate à Criminalidade em São Paulo. Além das discussões relacionadas ao tema, os participantes também se manifestaram a respeito das perspectivas para a área no governo Bolsonaro.

O presidente da Associação de Delegados da PF, Edvandir Félix de Paula, deve se reunir com Moro nos próximos dias e defender bandeiras já tradicionais da categoria.

As polícias judiciárias dos Estados querem maior participação na estruturação de políticas do novo Ministério da Justiça.

O presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, Emerson Wendt, lembrou que a maior parte dos crimes investigados passam pelas polícias locais.

O Ministério da Justiça no governo Bolsonaro deve ser reunificado com o da Segurança Pública, trazendo a Polícia Federal para a gestão de Sergio Moro.

Além disso, a nova pasta deve controlar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, hoje subordinado à Fazenda, e também a Controladoria-Geral da União, hoje um Ministério próprio.

*Informações do repórter Tiago Muniz