Ministro do Meio Ambiente é vaiado no plenário do Senado

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2019 06h43
Edilson Rodrigues/Agência SenadoSalles falou no Plenário e recebeu vaias das galerias

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles foi vaiado no plenário do Senado. Ele foi convidado para uma sessão solene em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, nesta quinta-feira, e rebateu críticas que vêm sendo feitas à gestão do ministério, além de responder a argumentos de ambientalistas.

Salles negou que haja um desmonte em órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama, e de preservação, como o ICM-Bio. O ministro diz que recebeu a situação de governos anteriores: “O desmanche foi herdado de gestões orçamentárias. Quem recebeu a fragilidade orçamentária fui eu. Quem recebeu um déficit gigantesco de funcionários fui eu. Quem recebeu frotas sucateadas e prédiso abandonados fui eu”.

A sessão ainda contou com cientistas, membros de ONGs, representantes de associações de defesa do meio-ambiente, além de indígenas.

O ministro também provocou reações das galerias as defender o setor do agronegócio: “Não vejo a dicotomia do agro com o meio ambiente. Respeitando as opiniões diferentes, entendo que o agro brasileiro é um exemplo de sustentabilidade para o mundo”.

Entre vaias e aplausos, Salles finalizou seu discurso e se retirou do Planário, alegando ter outros compromissos. Houve gritos de “fujão”. Ele disse, na saída, que considera as reações normais e que fazem parte da democracia.

*Com informações do repórter Levy Guimarães