Mortes em conflitos agrários têm alta de 15% em 2017

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2018 07h02
Reprodução/BANCO MUNDIALPaulo César Moreira, integrante da coordenação nacional da Comissão Pastoral da Terra, lembrou que 2017 foi marcado por massacres no campo

O número de assassinatos relacionados a conflitos no campo no Brasil voltou a subir em 2017 e bateu um novo recorde. Os dados são do levantamento anual, feito pela Comissão Pastoral da Terra.

Durante o ano passado, foram 70 mortes – o maior número desde 2003. Houve uma alta de 15%, na comparação com 2016. O Pará foi o Estado com mais assassinatos: 21. Na sequência, aparecem Rondônia, Bahia, Mato Grosso e Maranhão.

Paulo César Moreira, integrante da coordenação nacional da Comissão Pastoral da Terra, lembrou que 2017 foi marcado por massacres no campo. Ele lembrou ainda que, dos 70 assassinatos registrados no ano passado, 28 mortes foram em chacinas, o que corresponde a 40% do total.

Entre 1985 e 2017, a Pastoral da Terra registrou 1.438 casos de conflitos no campo que terminaram com homicídios. Desse total, apenas 8% foram julgados. Só 31 mandantes e 94 executores acabaram condenados.

*Informações do repórter Vitor Brown