MP Eleitoral pede ao TRE-RJ a cassação de Crivella por uso eleitoreiro de Palácio da Cidade

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2018 06h42
Tomaz Silva/Agência BrasilO órgão pediu ao tribunal Regional Eleitoral do RJ a cassação de Crivella por uso indevido de máquina pública e abuso de poder político

O Ministério Púbico Eleitoral do RJ quer cassar o mandato do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, por conta do episódio em que o político teria prometido benesses a fiéis de sua igreja.

O órgão pediu ao tribunal Regional Eleitoral do RJ a cassação de Crivella por uso indevido de máquina pública e abuso de poder político.

Na ação, Crivella é acusado de promover evento usando estrutura do Palácio da Cidade, sede do governo municipal, para beneficiar a candidatura a deputado federal de Rubens Teixeira (PRB). O MP Eleitoral pediu ainda que o prefeito e Teixeira sejam declarados inelegíveis oito anos, como dispõe a Lei da Ficha Limpa, e condenados a pagar multa.

De acordo com o MP Eleitoral, no encontro “Café da Comunhão”, ausente da agenda oficial, Crivella ofereceu aos cerca de 250 presentes diversas vantagens pessoais, como cirurgias de catarata, vasectomia, retirada de varizes e mesmo a facilitação no processo de isenção de IPTU dos imóveis usados por igrejas evangélicas.

No convite enviado aos participantes, inclusive, era destacada a presença do então candidato Rubens Teixeira e de diversos outros líderes evangélicos.

O TRE ainda não tem um prazo para apreciar o pedido de cassação feito pelo MP-RJ.

*Informações do repórter Rodrigo Viga