Mulher é presa no RJ acusada de piratear joias da joalheria H.Stern

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2018 06h06
ReproduçãoAs joias tinham até código QR para imitar a original no certificado de autenticidade

Jovem é presa por falsificar joias da principal rede de joalheria do Brasil. Mariana Souza Mota foi presa em Cantagalo, em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Contra ela, a grave acusação de copiar joias da H.Stern e vender na internet. Por peça, ela chegava a faturar até R$ 12 mil. Mariana vinha sendo investigada há, pelo menos, três meses, porque a própria joalheria suspeitou dos preços que ela pedia pelas joias na internet e denunciou à Polícia. As joias tinham até código QR para imitar a original no certificado de autenticidade.

Na casa dela, os policiais fizeram uma busca e encontraram cerca de R$ 500 mil em joias pirateadas ou falsificadas.

A falsificadora é acusada ainda de maus tratos à própria mãe. Mariana foi detida, levada pela Polícia Civil à delegacia, prestou depoimento, negou o crime e foi liberada. A jovem responderá ao processo em liberdade.

*Informações do repórter Rodrigo Viga