Nível de aprendizado no 5º ano cresce em 10 anos, mas tem nível crítico no Ensino Médio

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2019 07h33
Suami Dias/GOVBA“Vemos patamares críticos de aprendizagem quando comparamos com países desenvolvidos. É um problema nacional, envolve todo o País”, disse Gabriel Corrêa

Uma pesquisa do Movimento Todos Pela Educação, com base nos dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), apontou que em dez anos a aprendizagem em português e matemática segue estagnado no final do Ensino Médio. No Ensino Fundamental, no 5º ano, entretanto, há avanços consistentes.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o gerente de políticas educacionais do Movimento Todos Pela Educação, Gabriel Corrêa, explicou que o levantamento calcula o percentual de jovens que chega ao fim de cada etapa do ensino com o conhecimento adequado.

“Vemos patamares críticos de aprendizagem quando comparamos com países desenvolvidos. É um problema nacional, envolve todo o País”, disse. Para Corrêa, o problema deve se resolver com trabalho conjunto entre governantes e com maiores incentivos à formação de professores.

Para ele, o “Governo federal, por mais que não tenha rede de ensino, tem o papel fundamental de políticas públicas para apoiar Estados e municípios”.

Dados da pesquisa

Entre 2007 e 2017, o percentual de estudantes com aprendizagem adequada no 5º ano do Ensino Fundamental dobrou em língua portuguesa, de 27,9% para 60,7%; já em matemática, subiu de 23,7% para 48,9%.

Já na aprendizagem no 9º ano, a evolução se mostrou mais lenta. O percentual de alunos com aprendizado adequado no período foi de 20,5% para 39,5% em língua portuguesa, e em matemática subiu de 14,3% para 21,5%.

O cenário mais crítico encontra-se no fim do Ensino Médio. O percentual de estudantes com aprendizagem adequada em língua portuguesa subiu de 24,5% em 2007 para 29,1% em 2017. já em matemática o índice caiu em 10 anos de 9,8% para 9,1%.

Confira a entrevista completa com o gerente de políticas educacionais do Movimento Todos Pela Educação, Gabriel Corrêa: