Onyx: Capitalização pode ser enviada em novo projeto

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2019 06h32
Alan Santos/PROnyx disse que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, tem contribuído para a construção de uma boa reforma

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta segunda-feira (17) que o governo vai tentar reinserir a capitalização no projeto de reforma da Previdência antes da votação final no plenário da Câmara dos Deputados. A proposta foi um dos pontos retirados do texto final apresentado pelo relator, deputador Samuel Moreira (PSDB-SP), na semana passada na comissão especial.

Onyx admitiu, no entanto, que caso o governo não chegue a um acordo com os parlamentares, um projeto específico de capitalização pode ser enviado separadamente ao Congresso Nacional no segundo semestre deste ano.

“Nós vamos buscar tentar fazer com que a capitalização volte ao longo do debate. Se isso eventualmente não for possível, se não conseguir construir a maioria para ter voto,  a gente pode voltar com um projeto específico de capitalização ao longo do segundo semestre”, garantiu, ressaltando a importância da proposta, amplamente defendida pela equipe econômica de Jair Bolsonaro (PSL).

Para Lorenzoni, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem contribuído muito para a construção de uma reforma que equilibre as contas públicas.

No mesmo evento, que reuni empresários do setor da cana de açúcar em em São Paulo, Maia foi questionado sobre a possibilidade da capitalização ser enviada em outro projeto. Ele afirmou que já havia comentado sobre essa possibilidade com o ministro da economia, Paulo Guedes. “Foi a proposta que eu fiz ao ministro Paulo Guedes na semana passada, mas acho que ele não gostou”, comentou, acrescentando que vai conversar com Guedes ainda nesta semana.

Maia lembrou, ainda, que o desafio agora é convencer parlamentares e governadores a incluir novamente estados e municípios na reforma antes da votação final, que está prevista para acontecer já na semana que vem. Nesta terça-feira (18), os integrantes da comissão especial iniciam a discussão do parecer do deputado Samuel Moreira.

O presidente da Câmara afirmou que espera a aprovação da reforma da Previdência na comissão especial para então instalar a reforma tributária, provavelmente no dia 27 de junho.

*Com informações da repórter Victoria Abel