Parque do Ibirapuera recebe ação de prevenção contra o câncer

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2018 10h44
Rafael Neddermeyer / Fotos PúblicasAção do Instituto Vencer o Câncer, no Parque do Ibirapuera, alerta para os cuidados com a água contaminada

Neste sábado (19), o Instituto Vencer o Câncer realiza ação em prol da promoção da saúde global no Parque do Ibirapuera. Quem for ao parque poderá tirar dúvidas sobre ações de prevenção contra a doença. A campanha acontece das 9h às 14h, próxima à Ponte de Ferro.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o oncologista e idealizador do Instituto Vencer o Câncer, Dr. Fernando Maluf, ressalta que a ação vai focar em três partes importantes: dieta, líquidos e exercícios físicos. “Fora o tabaco que é o maior vilão,os outros vilões que promovem câncer são dieta, obesidade e falta de exercício físico. Eles são responsáveis por, pelo menos, de 3 a 4 casos de câncer em cada 10 pacientes com câncer”, destacou Maluf.

A ação vai contar com nutrólogos, nutricionistas e profissionais da área de atividade física. “Serão tendas multiprofissionais para orientar a população de forma informal quais as medidas mais fáceis e simples em termos de nutrição, hidratação e exercícios, que podem evitar o câncer no futuro”, explicou.

“Nós, oncologistas, estamos muito preocupados na última arma contra o câncer e em tratamentos complexos, mas o mundo ideal é que todo esse conhecimento seja muito mais focado na prevenção do que propriamente no tratamento de doenças avançadas”, destacou o oncologista.

Cuidado com a água

O oncologista Dr. Fernando Maluf alerta ainda que a água contaminada pode conter bactérias que causam tumores e consequentemente câncer de estômago. “A água contaminada é um meio pelo qual as pessoas contraem doenças infecciosas. Além disso, estudos mostram que a hidratação rigorosa é fator preventivo de câncer na bexiga. Quando você bebe muita água, ela ‘lava’ a bexiga e evita que toxinas armazenadas, como as do tabaco, fiquem retidas por muito. A hidratação é importante para muitas coisas, mas também em termos oncológicos como é a dieta e a alimentação”, finalizou.

*Com informações de Thiago Uberreich