PM veta ato da CUT na Av. Paulista e autoriza manifestação do MBL no dia do julgamento de Lula

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2018 07h20
EFE/FERNANDO BIZERRA JROs dois grupos disputavam o direito de usar o local, mas a Polícia Militar definiu, nesta quarta-feira (17), que a via será destinada à manifestação do MBL

Movimento Brasil Livre derrota a CUT e consegue autorização para comemorar a eventual condenação de Lula na Avenida Paulista, no dia 24 de janeiro.

Os dois grupos disputavam o direito de usar o local, mas a Polícia Militar definiu, nesta quarta-feira (17), que a via será destinada à manifestação do MBL.

A determinação aconteceu após uma reunião entre líderes dos movimentos e representantes da PM, da Guarda Civil Metropolitana e da CET.

O líder do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri, explicou que o protesto contra Lula estava agendado desde dezembro: “a gente fez o protocolo em dezembro ainda para o uso da Avenida Paulista para manifestação é há dois dias a CUT decidiu fazer protocolo também, mas o que é praxe na PM é que quem protocola primeiro tem direito de usar”.

Segundo Kim Kataguiri, o ato na Paulista vai começar às 10h do dia 24 – quarta-feira da semana que vem.

A concentração será no vão livre do Masp e a previsão é de que pelo menos uma faixa ficará interditada no sentido da Consolação.

A decisão desagradou a Central Única dos Trabalhadores, que havia agendado um protesto para as 17h, em frente ao prédio da Fiesp.

O presidente da CUT em São Paulo, Douglas Izzo, disse que o grupo vai recorrer da decisão: “apresentamos várias alternativas para a realização dos dois atos na Avenida Paulista. Não foi possível diante da intransigência do grupo Revoltados Online e vamos trazer milhares de trabalhadores para as ruas de São Paulo para defender a democracia e o Estado de Direito”.

A Polícia Militar vai sugerir ao Ministério Público de São Paulo que faça um pedido à Justiça para barrar qualquer ato, dos dois grupos, na Paulista.

Segundo a PM, não há “condições mínimas de segurança” para a realização dos eventos.

*Informações do repórter Vitor Brown