Postos de São Paulo já baixaram o preço do diesel nas bombas

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2018 11h45
Fernando Frazão/Agência BrasilAgência Nacional do Petróleo (ANP) promete autuar postos que não repassarem a queda no preço do diesel ao consumidor

O preço baixou, mas ainda está caro. Rodando pelos postos de São Paulo o que se vê é que os donos já baixaram o preço do litro do diesel, seguindo a redução dos R$ 0,46, anunciada pelo governo.

Mas pra perceber esse desconto, na maioria dos casos, é preciso entrar no posto. Na Marginal Tietê, por exemplo, poucos são os que tem placa do lado de fora com o preço do diesel, grande pra todo mundo enxergar.

Independentemente das placas, o bolso dos motoristas parece não sentir muito os efeitos dessa redução no preço, que vale só para o diesel. Porque que já estava caro até a semana passada.

O caminhoneiro Fernando Coronato veio de Alagoas e gastou mais de R$ 700,00 para encher o tanque de 210 litros. Por isso, reclama que o gasto com o combustível ainda deixa a margem de lucro muito pequena pra quem trabalha com caminhão.

“Percebi que os preços estão aumentando cada vez mais. Esse aqui não é mais barato, mas está R$ 0,10 a menos. Não ajuda muito, mas a gente já faz a base”, disse.

Mas em tempos de dinheiro curto, toda ajuda é bem-vinda e o desconto dos impostos PIS/Cofins do preço do óleo diesel veio de forma sofrida. Precisou o Brasil quase parar pra que os caminhoneiros conseguissem essa reivindicação.

Vale lembrar que o dono de posto que comprar óleo diesel da distribuidora com o valor reduzido pelo governo, mas não repassar ao consumidor final corre um sério risco de ser punido.

O chefe de fiscalizações da Agência Nacional de Petróleo (ANP), em São Paulo, Roberto Jonas Saldys, afirma que a fiscalização será intensa. “O governo determinou que sejam feitas fiscalizações. Estamos aguardando instruções de como será feita essa operacionalização”, declarou.

Já os postos que não reduzirem o preço do diesel estão sujeitos a multa e até mesmo interdição parcial ou total de todas as atividades.

*Com informações do repórter Caio Rocha