Prefeita de Barcelona pede mediação da UE na crise catalã

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2017 06h58
EFEO referendo, considerado ilegal pela Espanha, acontece neste domingo, dia primeiro de outubro

Prefeita de Barcelona pede ajuda à União Europeia em plebiscito sobre independência da Catalunha. Nesta quinta-feira (28), Ada Colau publicou um artigo no jornal britânico “The Guardian” pedindo a intervenção da Comissão Europeia na disputa.

O brasileiro Frederico Penteado, que mora em Barcelona, a capital catalã, acompanha o clima que antecede o referendo deste domingo: “manifestação é 100% a favor da separação e governo espanhol trata isso de forma bastante rude, eles não vão deixar a votação acontecer”.

Nesta quinta-feira, Barcelona foi palco da maior manifestação a favor da separação, com mais de 16 mil pessoas.

O secretário de segurança espanhol, José Antônio Nieto, declarou que o efetivo militar extra servirá para defender a lei, proteger o Estado de Direito e manter a convivência pacífica.

Nieto já pediu a Carles Puigdemont, o líder do governo catalão, que “suspenda” o referendo e assuma a existência de uma “autoridade judicial”. Mas Puigdemont disse que “não está no DNA catalão usar a violência para resolver problemas políticos”.

Mesmo com muitas bandeiras e protestos, o brasileiro Frederico contou que há catalães contrários à separação: “pessoas que são contrárias dizem que se houver eleição com todos os catalães obrigatória, eles votariam contra a separação. Só quem é a favor vai votar”.

Contra ou a favor, a maioria defende que aconteça uma consulta pública oficial, permitindo o direito de decidir dos cidadãos.

O referendo, considerado ilegal pela Espanha, acontece neste domingo, dia primeiro de outubro.

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto