Prefeitura de SP anunciará até 04 de junho obras a serem feitas em pontes e viadutos

Nesta quarta-feira (22), a gestão Covas começou a analisar os resultados de oito estruturas

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2019 07h20
Felipe Rau/Estadão ConteúdoA expectativa é que até o dia 04 de junho, a Prefeitura verifique a situação de 16 construções que tiveram constatada a necessidade de um laudo emergencial

Cinco meses depois do início das vistorias, a Prefeitura de São Paulo começa a receber os laudos que vão determinar o tipo de reforma necessária em pontes e viadutos da cidade.

Nesta quarta-feira (22), a gestão Covas começou a analisar os resultados de oito estruturas: Ponte da Casa Verde, ponte da Freguesia do Ó, ponte das Bandeiras, ponte Cruzeiro do Sul, ponte do Tatuapé, ponte Jânio Quadros, e os acessos às pistas local e expressa da rodovia Presidente Dutra.

A expectativa é que até o dia 04 de junho, a Prefeitura verifique a situação de 16 construções que tiveram constatada a necessidade de um laudo emergencial. No entanto, o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras disse que os reparos podem acontecer antes disso.

Vítor Aly afirmou que a contratação do conserto também pode ser feita de maneira emergencial a depender do caso. O secretário deu a declaração nesta quarta, pouco depois da liberação da faixa da direita da pista sentido Centro ponte da Casa Verde, que estava fechada há três meses.

Neste caso, a obra foi realizada antes mesmo da finalização do laudo porque dois caminhões haviam batido na base da estrutura em fevereiro.

Mas o Ministério Público de São Paulo considera que a Prefeitura está demorando demais ao não agir em outras pontes e viadutos que também estão em situação crítica.

O promotor Roberto Luís de Oliveira Pimentel disse que a mesma norma técnica que possibilitou os laudos de emergência também determina a intervenção imediata. O MP entrou com liminar para que fossem realizadas intervenções imediatas antes do encerramento dos laudos. A Justiça negou o pedido.

O Ministério Público recorreu e o caso agora está sendo apreciado em segunda instância pelo Tribunal de Justiça.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, considerou que a liminar, se deferida, tem potencial de causar prejuízos excessivos ao trânsito.

Com a ponte da Casa Verde liberada, outras duas estruturas seguem interditadas na cidade de São Paulo e devem ser reabertas no mês que vem.

A faixa da direita da pista sentido Centro da ponte da Freguesia do Ó, fechada desde fevereiro, deve ser liberada no dia 13 de junho. Já a ponte que dá acesso à rodovia Presidente Dutra pela marginal do rio Tietê deve voltar a funcionar no dia 25 de junho. A estrutura está fechada desde janeiro, quando a Prefeitura constatou rachaduras que poderiam levar à queda iminente da construção.

*Informações do repórter Tiago Muniz