Presidente do Senado diz que não há previsão para votar aumento salarial do STF

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2018 06h30
Marcelo Camargo/Agência BrasilA proposta aumenta o salário dos magistrados de R$ 33,7 mil para quase R$ 39,2 mil

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que não há prazo para que o Congresso vote o reajuste de 16,38% na remuneração dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

A proposta aumenta o salário dos magistrados de R$ 33,7 mil para quase R$ 39,2 mil. A proposta dos ministros do Supremo pode ter um impacto de R$ 4 bilhões nas contas públicas, considerando o efeito cascata da medida, que pode influenciar também os salários do Executivo, Legislativo, Ministério Público e dos estados.

Eunício Oliveira disse que é preciso discutir o assunto com calma: “é preciso ter muita calma, analisar com clareza, porque compreendemos o momento em que vivemos do ponto de vista da economia, mas também devemos entender que cada Poder é autônomo”.

Mas o projeto tem recebido uma série de críticas, por parte dos parlamentares. Alguns senadores argumentam que o efeito cascata do aumento pode onerar o Legislativo e o Executivo, além de comprometer as contas do estado.

A senadora, Gleisi Hoffmann, do PT, afirmou que a proposta é desrespeitosa: “vivemos momento difícil para o povo brasileiro. É desrespeitoso ter aumento salarial para juiz. Juiz ganha que nem parlamentar, ganha bem”.

A tendência é de que a análise do aumento salarial para os magistrados fique apenas para após as eleições de outubro.

*Informações do repórter Arthur Scotti