Prisão de empresária chinesa coloca em risco trégua entre China e EUA

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2018 08h04
EFEMeng Wanzhou foi detida no dia 1º de dezembro em Vancouver, a pedido do governo norte-americano, que quer a extradição da empresária

China mostra irritação com prisão da filha do fundador da gigante chinesa de tecnologia Huawei e pede explicações de Estados Unidos e Canadá.

Meng Wanzhou foi detida no dia 1º de dezembro em Vancouver, a pedido do governo norte-americano, que quer a extradição da empresária. Ela é acusada de violar as sanções do presidente Donald Trump impostas ao Irã, exportando produtos norte-americanos ao país do Oriente Médio.

A empresa nega qualquer operação irregular da diretora financeira. Nesta quinta-feira (06), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, cobrou explicações sobre a prisão e a imediata soltura de Meng Wanzhou.

A situação da empresária coloca em risco a trégua comercial entre os dois países, que acordaram o fim das taxações durante 90 dias.

A revelação da detenção da empresária também derrubou as bolsas chinesas. Nesta quinta-feira, Xangai fechou em baixa de 1,68%, enquanto Hong Kong terminou o dia em queda de 2,47%.

*Informações do repórter Matheus Meirelles