Professora coloca alunos dentro de sacos de lixo em creche no interior de SP

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2017 08h20
ReproduçãoA denúncia foi feita por duas mães de alunos, diante da recusa das crianças em ir para a escola

A Polícia Civil de Restinga, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, investiga desde setembro a denúncia contra uma professora que supostamente amarrava seus alunos, com idades entre 3 e 5 anos, em sacos de lixo, em uma creche municipal daquela localidade.

A denúncia foi feita por duas mães de alunos, diante da recusa das crianças em ir para a escola.

A novidade é que os investigadores tiveram acesso a imagens do circuito de segurança da creche Célia Teixeira Ferracioli e as imagens comprovam a denúncia.

É possível ver nas gravações que a professora do ensino infantil amarra crianças em sacos de lixo como castigo pelo comportamento delas na aula.

Nas imagens, uma das estagiárias tenta colocar o saco no corpo das crianças.

Em outro vídeo, a professora aparece colocando um aluno dentro do saco enquanto é observada pela substituta.

Na esfera criminal, ela pode ser indiciada por maus-tratos aos alunos

A defesa disse que ela nega estar nas imagens e que, mesmo que estivesse não deveria ser considerada a única culpada.

Além da professora, duas estagiárias e uma substituta da creche devem ser indiciadas por serem coniventes com a ação.

A prefeitura de Restinga afastou as servidoras por 30 dias de suas atividades.

O delegado da cidade, Eduardo Lopes Bonfim, espera apenas o resultado do laudo das imagens, que deve sair em 15 dias, para concluir o inquérito.

Confira a reportagem completa de Fernando Martins: