Reféns por quase 40h, caminhoneiro e ajudante são libertados pela PM na zona sul de SP

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2019 06h07
Divulgação/SSPDepois de quase 40 horas presos, Rocha e Oliveira foram libertados sem ferimentos e conduzidos ao 47º Distrito Policial do Capão Redondo, onde o caso foi registrado

A Polícia Militar estourou um cativeiro e libertou motorista e ajudante mantidos reféns por quase 40 horas na região do Capão Redondo, na zona sul de São Paulo. 
As vítimas foram dominadas no início da manhã de terça-feira (26) e permaneceram reféns até por volta das 20h desta quarta-feira (27).

Jovane Alessandro Rocha, de 39 anos, e o ajudante Oscar Barros de Oliveira, de 53, saíram do Mato Grosso do Sul para fazer uma entrega de uma carga de celulose no Porto de Santos, na Baixada Santista. 
Após realizar a entrega, o caminhoneiro recebeu um chamado por um aplicativo de frete para retirar uma carga de estrutura metálica na região do Capão Redondo, Zona Sul da Capital.

Rocha e Oliveira seguiram para São Paulo e, quando já estavam próximos do local indicado, foram interceptados por seis bandidos que ocupavam dois veículos.
 Motorista e ajudante foram dominados, colocados em um dos carros e levados para um cativeiro no interior da Favela da Portelinha, no Valo Velho.

A ação ocorreu pouco antes das 6h desta terça-feira. 
Pelo menos dois criminosos ficaram com as vítimas no cativeiro, enquanto que os demais se encarregavam de dar um destino ao caminhão, um modelo da Volvo.

Já nesta quarta-feira, no início da noite, a PM recebeu uma denúncia anônima, feita possivelmente por um morador, informando que dois homens estavam sendo mantidos reféns em um cativeiro no interior da favela.

Os policiais seguiram para o local indicado, na Rua Ana Aslan, e conseguiram encontrar o barraco onde motorista e ajudante estavam.
 Os bandidos, porém, conseguiram fugir assim que notaram a aproximação dos PMs.

Depois de quase 40 horas presos, Rocha e Oliveira foram libertados sem ferimentos e conduzidos ao 47º Distrito Policial do Capão Redondo, onde o caso foi registrado.

O caminhão e os integrantes do bando ainda não foram encontrados. 
A suspeita da Polícia Militar é de que o veículo tenha sido levado para o Paraguai para ser trocado por drogas.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore