Rodrigo Garcia aguarda ‘diagnóstico das finanças’ para tocar transição do governo de SP

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2018 09h05
ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO"Estamos aguardando a definição do governador Márcio França", afirmou Rodrigo Garcia

Vice-governador eleito do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, vai tocar transição para o futuro governo de João Doria. Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, ele afirmou que aguarda “diagnóstico das finanças” para traçar os primeiros passos da nova gestão.

“Estamos aguardando a definição do governador Márcio França. Ele pediu e a partir de segunda-feira poderemos montar a equipe e ter acesso ao diagnóstico do Estado, realidade fiscal e principais projetos que estão sendo tocados”, afirmou o vice-governador.

O líder da transição minimizou a perda de cadeiras do PSDB na Assembleia Legislativa. “O que aconteceu na Assembleia, a fragmentação de partidos, aconteceu no Congresso Nacional. Esperamos ter uma relação cordial e respeitosa com a Assembleia de SP (…) Temos os partidos da nossa aliança que elegeram 28 deputados, vamos buscar ampliar a base com transparência e tranquilidade, temos projetos que as urnas escolheram e esperamos ter apoio”, disse.

Serão duas etapas, ao longo do mês de novembro, para a equipe de transição. Primeiramente, acessar o diagnóstico das finanças públicas para saber a “real situação fiscal”. Depois, a partir disso, “redesenhar o futuro governo Doria”. A tendência é que, segundo Rodrigo, o número das secretarias seja enxugado, assim como os cargos em comissão: “Doria pediu análise rigorosa para saber quais são eficienter e geral custo menor”.

Sobre as PPPs, Rodrigo é taxativo: “O Doria sempre teve essa característica de buscar apoio da iniciativa privada e faz isso de maneira transparente”.

Quando questionado se irá acumular a função de vice-governador com alguma secretaria, Garcia despistou: “Isso não está definido, vou estar à disposição do Doria com mutia lealdade para o que ele entender que serei útil”.