Rússia liberta jornalista acusado de tráfico de drogas

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2019 08h15
EFEGolunov estava detido desde semana passada e, no sábado, passou a cumprir prisão domiciliar.

O jornalista russo Ivan Golunov, crítico ao governo Vladimir Putin, foi libertado nesta terça-feira depois que a polícia russa retirou as denúncias falsas de tráfico de drogas contra ele.

Golunov estava detido desde semana passada e, no sábado, passou a cumprir prisão domiciliar.

O fato é que na Rússia, qualquer jornalista contra o governo corre o risco de ser preso e morto, como aconteceu com os três repórteres russos que investigavam a atividade de mercenários do seu país na República Centro-Africana no ano passado.

Ivan Golunov escreve para o portal “Meduza”, um dos mais críticos ao governo de Vladimir Putin. Segundo sua defesa, ele foi preso por investigar a corrupção na política, mas houve uma armação para acusá-lo de tráfico de drogas.

Só que essa armação desencadeou uma união na mídia jamais vista e uma resposta rápida das autoridades. Antes da polícia recuar no caso, quase 25 mil pessoas haviam se inscrito em uma página no Facebook para participar de uma marcha de protesto em solidariedade ao jornalista.

O ministro do interior russo afirmou que os policiais envolvidos no caso serão suspensos e que ele pedirá ao presidente Putin para demitir dois generais. Assim que saiu da prisão, Ivan Golunov disse que vai continuar denunciando a corrupção no país.

As informações são do repórter Victor Moraes.