Secretaria da Saúde de SP prorroga campanha contra Aedes até sábado (08)

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2018 08h49
Reprodução/FlickrEm todos os municípios paulistas será realizado o “Dia D” contra o mosquito

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo decidiu prorrogar até este sábado (08) a campanha de combate ao Aedes aegypti que tinha previsão de término no último dia 30. Em todos os municípios paulistas será realizado o “Dia D” contra o mosquito.

O Ministério Público Federal recomendou que as prefeituras de 14 cidades da região noroeste do Estado apliquem multas a moradores reincidentes em manter criadouros em suas casas.

O órgão quer também que os municípios intensifiquem a fiscalização e reforcem a nebulização em locais que registrarem casos positivos da doença.

Ficou estabelecido prazo de 15 dias para que os gestores das cidades de Aparecida D’Oeste, Estrela D’Oeste, Guarani D’Oeste, Guzolândia, Jales, Mesópolis, Pedranápolis, Pontalina, Populina, Rubinéia, Santa Fé do Sul, Santa Salete, São João de Iracema e Turmalina adotem as medidas recomendadas, sob pena de responderem a ação civil.

Segundo o MPF, todas elas apresentaram em outubro deste ano índice de infestação pelo mosquito igual ou superior a 1%, parâmetro estabelecido como limite pela Organização Mundial da Saúde, a (OMS).

Conforme levantamento divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado, 190 dos 638 municípios paulistas avaliados estão em alerta devido aos índices elevados de larvas do Aedes aegypti. Outros 42 estão em risco de epidemia.

De janeiro a novembro de 2018 foram confirmados 9.191 casos autóctones, enquanto no ano passado inteiro, foram 6.269. Com relação à chikungunya, São Paulo teve diagnosticados 209 casos este ano e 354 em 2017.

Sobre o zika vírus, houve a constatação até agora de 123 casos, sendo que no ano anterior ao todo foram 121.

*Informações do repórter Daniel Lian