Secretário da Saúde afirma que fila para exames no SUS é “normal”

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2018 12h49
Jovem PanSecretário Municipal da Saúde de São Paulo, Wilson Pollara, afirma que a fila para exames deverá ser resolvida até dezembro de 2018

Nesta quarta-feira (16), o jornal Folha de S.Paulo revelou que os paulistanos ainda sofrem para marcar exames no SUS. Segundo a reportagem, cuja manchete é “Doria deixa herança de filas da saúde fora do prazo prometido”, pois a maior parte dos exames e consultas ainda leva mais de 60 dias para ser feita na rede municipal.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, revelou que a “fila” do Corujão da Saúde foi mal interpretada. “Precisamos entender o que é uma fila. Quando fizemos o Corujão dos exames tínhamos 500 mil pessoas esperando o exame. A providência foi ver quantas pessoas entraram nos últimos 30 dias (…) Quantas pessoas entravam naquela época? 120 mil. Então, fizemos 120 mil vagas. Hoje, temos 140 mil vagas para 87 mil doentes que estão esperando nos últimos 30 dias”, declarou Pollara.

“Existe uma fila normal porque as pessoas não fazem o agendamento diretamente”, completou.

Questionado sobre os dados da própria Secretaria Municipal da Saúde, em que 94% das consultas demoram até 180 dias e para 72% dos exames o tempo mínimo é de dois a seis meses, Pollara disse que “não se pode confundir o Corujão da Fase 1, que contemplou os exames de imagem com uma fila cirúrgica.

“Operar uma pessoa é diferente de fazer se ultrassom. Começamos com 2.500 cirurgias por mês e estamos 5.800 cirurgias por mês. Quando começamos o Corujão da Cirurgia, em agosto de 2017, pedimos 1 ano e meio para completar. Vamos entregar o término da fila antes”, reafirmou.

O secretário citou ainda que alguns exames demoram porque há poucos aparelhos disponíveis. Enquanto os mais comuns não levam mais do que 30 dias.

De acordo com Pollara, a fila dos exames deverá ser resolvida até dezembro de 2018.

Confira a entrevista completa: