SP: quase 2 mil postos ainda apresentam problemas de repasse do desconto do diesel

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2018 14h43
Marcelo Casal /Agencia BrasilAções de fiscalização do Procon-SP estão sendo feitas juntamente com a ANP e o Instituto de Pesos e Medidas

Nas últimas semanas, desde o término da greve dos caminhoneiros, o Procon-SP tem intensificado as fiscalizações nos postos de combustíveis da cidade de São Paulo para evitar possíveis abusos nos valores praticados na venda de gasolina e etanol. Segundo Osmario Vasconcelos, diretor de fiscalização do órgão, as ações estão sendo feitas juntamente com a ANP e o Instituto de Pesos e Medidas e, até o momento, quase dois mil postos já foram notificados.

“Fizemos isso para dar uma resposta mais urgente à população, que sofreu muito. Durante a greve, verificamos abusos muito grandes. Postos de combustíveis cobrando até R$ 10,00 pelo litro de gasolina, cobrando R$ 6,00 pelo litro de etanol. Criamos um canal para receber reclamações e tivemos mais de cinco mil reclamações. Dessas, quase duas mil foram analisadas como procedentes. Esses posto serão notificados e vão ter um prazo para responder. Se não justificarem, serão multados”, afirmou Osmario, em entrevista exclusiva para a Jovem Pan.

Ele afirmou ainda que, além de verificar possíveis abusos nos preços, as fiscalizações servem para confirmar que o desconto de R$ 0,46 no litro do diesel, acordado com o Governo Federal, está sendo realizado e que todos os postos estão deixando visíveis as tabelas de preços.

Por fim, Osmario ressaltou que outros tipos de fraudes também são combatidas, como a baixa qualidade dos combustíveis: “hoje, a ANP estava verificando a qualidade do combustível, e o Ipem estava verificando a volumetria. Com esse choque de fiscalização, verificamos que quase tudo estava correto. Até encontramos algumas infrações, como a falta de informação do preço na bomba, mas foram poucas coisas. Os postos estão se adaptando”.

*Com informações do repórter Tiago Muniz