TCE arquiva processo contra conselheiro investigado por corrupção

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2018 11h38
EVELSON DE FREITAS/Estadão ConteúdoOs TCE arquivou o processo administrativo por entender que os fatos não estão relacionados às funções do cargo de conselheiro

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) decidiu pelo arquivamento do processo administrativo contra o conselheiro afastado Robson Marinho.

Ele é investigado por favorecer a empresa francesa Alstom em contratos durante a gestão de Mário Covas e está afastado da função desde 2014.

Em 2017, o conselheiro chegou a trabalhar, mas uma decisão do Superior Tribunal de Justiça o afastou novamente.

Marinho supostamente recebeu mais de US$ 3 milhões de dólares em 1998 para ajudar a multinacional a vender subestações de energia de acordo com um contrato do início daquela década e, portanto, sem validade segundo a Lei das Licitações.

Esse montante foi destinado à uma conta na Suíça, mas as autoridades suspeitaram da transação e bloquearam a operação.

Além das contas na Suíça, as investigações apontaram para a existência de bens que não eram proporcionais ao salário dele.

Os TCE arquivou o processo administrativo por entender que os fatos não estão relacionados às funções do cargo de conselheiro.

Na época que cometeu os atos ilícitos, Marinho atuava como secretário da Casa Civil do Estado de São Paulo no governo Covas.

Mesmo com o arquivamento, o conselheiro Robson Marinho continuará sendo investigado nas esferas estadual e federal.

Com informações de Nanny Cox ao Jornal da Manhã