Testemunha reconhece criminosos que mataram empresário em emboscada em SP após falso anúncio

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2018 08h42
ReproduçãoSegundo as investigações, uma emboscada foi armada e, mesmo com o dinheiro, um dos ladrões atirou e feriu mortalmente o empresário

Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) esclareceram o latrocínio do empresário Willian Klingel, morto em 11 de novembro.

Willian caiu em um golpe de uma falsa venda na internet. Ele desejava comprar uma moto aquática e foi fazer o negócio na região do Itaim Paulista, Zona Leste da capital, com um parente, quando foram assaltados por dois homens.

Segundo as investigações, uma emboscada foi armada e, mesmo com o dinheiro, um dos ladrões atirou e feriu mortalmente o empresário.

Nesta terça-feira (04), a polícia deteve três homens, no Jardim Nazaré, também na Zona Leste.

O autor do disparo foi Jhonny Elinaldo Cássio da Silva, que tinha deixado a cadeia 15 dias antes. O comparsa é Helio Miranda Santos Filho. Ambos foram reconhecidos pela testemunha do caso.

Além deles, Marcos Vinicius de Oliveira também foi preso, pois o trio tentou aplicar o mesmo golpe em investigadores que apuravam a morte.

Segundo os investigadores, o latrocínio aconteceu a menos de um quilômetro do local onde tentaram aplicar novamente o golpe, a arma era do mesmo calibre que matou o empresário, e no tambor, estava faltando um projétil.

O terceiro preso não foi reconhecido no latrocínio, mas não é descartada a sua participação.

Para a prisão, os policiais encontraram o mesmo anúncio e passaram a negociar, até o encontro pessoal. As prisões devem ajudar a esclarecer diversos ataques usando a estratégia do anúncio digital.

Outro integrante continua solto, enquanto os três foram autuados por tentativa de roubo, porte de arma, associação criminosa, latrocínio e roubo.

*Informações do repórter Fernando Martins