TJ arquiva investigação contra promotor denunciado por Haddad por recebimento de propina

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2018 06h49
Agência BrasilO petista afirmou a uma revista ter conhecimento de que o promotor pediu R$ 1 milhão para não ingressar com uma ação contra a lei aprovada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD)

Tribunal de Justiça arquiva investigação contra promotor denunciado pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad por recebimento de propina.
O Órgão Especial acolheu requerimento da Procuradoria de Justiça no procedimento criminal contra Marcelo Milani, que apurava crimes de corrupção passiva e prevaricação denunciados pelo ex-prefeito Fernando Haddad.

O petista afirmou a uma revista ter conhecimento de que o promotor pediu R$ 1 milhão para não ingressar com uma ação contra a lei aprovada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), que permitia ao Executivo municipal emitir R$ 420 milhões em títulos, em nome do Corinthians, para viabilizar a construção do estádio, em Itaquera.

Haddad denunciou o assunto ao Ministério Público, em 2015, e garantiu que Marcelo Milani passou a persegui-lo.

Quando foi ouvido na investigação, o ex-prefeito confirmou o que havia escrito. Mas o executivo Luiz Antônio Bueno Júnior, da Odebrecht, negou a menção a Haddad, bem como o engenheiro Ricardo Corregio e o deputado federal Andrés Sánchez (PT), então presidente do clube.

Milani negou os fatos, bem como a perseguição ao ex-prefeito Fernando Haddad.

Segundo o procurador de Justiça Cícero José de Morais, foram esgotadas todas as diligências, mas como os fatos denunciados por Haddad não ficaram demonstrados, o procedimento deveria ser arquivado.

*Informações do repórter Marcelo Mattos