Uso de redes sociais nesta eleição aumenta, mas candidatos ainda precisam melhorar

  • Por Jovem Pan
  • 29/10/2018 06h23
Rafael Neddermeyer/Fotos PúblicasJá houve movimento de saída das plataformas tradicionais, como o Facebook e o Instagram, e mirando o WhatsApp

Uma das novidades dentro do processo eleitoral deste ano foi a mudança de plataforma para apresentação das propostas dos candidatos. A internet e as redes sociais foram alternativas, por exemplo, para muitos candidatos que não tinham tempo razoável de rádio e televisão para falar ao eleitorado.

Neste ano, em especial, o uso das redes foi bastante forte, em uma verdadeira batalha digital. E já houve movimento de saída das plataformas tradicionais, como o Facebook e o Instagram, e mirando o WhatsApp.

No entanto, o terreno também foi fértil para plantar fake news, o que prejudica a lisura do processo e até mesmo o trabalho da imprensa.

Para Rodrigo Gadelha, especialista em marketing político, os candidatos estão atentos ao digital, mas, ainda assim, precisam melhorar. Para ele, é necessário mudar a mentalidade de quem está na frente da estratégia dos candidatos em entender as novas mídias.

Outro fator de crescimento das mídias digitais vem da mudança na campanha por conta da diminuição de verbas, afinal é a primeira disputa sem doações de empresas.
Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Fernando Martins