Vice de Marina defende cláusula de barreira contra ‘feira’ de partidos

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2018 10h18
Derek Flores/Jovem Pan“É preciso ter partidos consistentes, a feira de partidos para poder pegar fundo partidário é uma aberração", disse Eduardo Jorge

Vice-candidato à Presidência na chapa de Marina Silva (REDE), Eduardo Jorge (PV) defendeu plano de Governo e disse que a candidata acabará com “fim de feira de partidos políticos”.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, Eduardo Jorge defendeu uma reforma política que mantenha partidos consistentes em atuação e acabe com o “fim de feira para poder pegar fundo partidário”, o qual ele criticou.

“É preciso ter partidos consistentes, a feira de partidos para poder pegar fundo partidário é uma aberração. A nossa reforma política, que fala do voto distrital misto, na reabertura da discussão do parlamentarismo, é a mais radical. É necessária e vai mudar esse quadro de fim de feira de partidos no Brasil. Tem que ter cláusula de barreira, partido tem que provar que tem condições de existir com mínimo de apoio. E PV te que provar isso como em países da Europa”, defendeu o vice de Marina.

Eduardo Jorge aproveitou ainda para sair em defesa de sua cabeça de chapa e pediu que os eleitores indecisos avaliem não apenas o programa de Governo dos candidatos, porque neles podem haver “promessas pirotécnicas”, mas que “avaliem a história do candidato”.

“Esse é o maior aval. Candidato tem que ter passado e presente para que o Governo possa ter futuro. Apelo que o eleitor leve isso em conta até o último minuto. Não percam de vista a candidatura de Marina Silva”, pediu. “A nossa candidata é melhor, tem a história mais coerente. Não adianta só prometer, tem que ter coerência. Tem que ter passado e presente para ter futuro coerente. A gente tem que ganhar com coerência. A gente quer ganhar e governar com coerência”, defendeu.

Confira a entrevista completa com o vice-candidato na chapa de Marina Silva à Presidência, Eduardo Jorge: