Aluno e jornalista que frequentou curso online de Olavo de Carvalho debatem

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2019 12h25
Johnny Drum/Jovem PanFlávio Morgenstern e Denis Russo Burgierman debateram no Morning desta segunda (18)

Por três meses, o jornalista Denis Russo Burgierman participou do COF – Curso Online de Filosofia, ministrado por Olavo de Carvalho. O resultado virou matéria de capa da “Época” desta semana, intitulada “Tudo sobre o nada – o que aprendi durante três meses nas aulas de Olavo de Carvalho”.

Burgierman e Flávio Morgenstern, atual aluno do COF, estiveram no Morning Show desta segunda (18) para falar suas impressões sobre as aulas.

Para o jornalista, Olavo se usa de uma “aura sábia” para fazer um curso de radicalização política. “Tem um subtexto de filosofia e você olha para Olavo como um sujeito que tem todos os conhecimentos obscuros de filosofia, mas o que ele faz com frequência é a repetição de uma mensagem só (…). Muitas vezes ele fala de filosofia, mas sempre tem um desvio, toda aula dele é um ataque a alguém”, disse.

Burgierman afirma que os ataques são sempre dirigidos à esquerda, à mídia e à academia, personificados em instituições como o Partido dos Trabalhadores (PT), o jornal Folha de São Paulo e a Universidade de São Paulo.

Eleito um dos melhores alunos pelo próprio Carvalho, Morgenstern defende o professor daqueles que o acusam de não ter formação como filósofo. “O curso de filosofia não forma filósofo, e sim bacharel em filosofia, você pode ser um professor disso”, afirmou.

Morgenstern também criticou os adjetivos que a mídia sempre atribui a Olavo, como “guru”, por exemplo. “Dá impressão de que é coisa de gente maluca. Mas posso dizer que ele não é maluco, nem formador de gente maluca. Tem muita gente sensata lá, como juízes e advogados”, defendeu.

Desde a eleição de Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho é nome frequente no governo e Burgierman afirma que essa influência vem dos descendentes do presidente. “Os filhos de Bolsonaro tiveram a formação de radicalização política com ele, são seguidores do Olavo, e acabam influenciando o Jair Bolsonaro, que é uma pessoa bastante vazia em termos de conhecimento, que é boa em xingar e ofender, mas tem pouca noção sobre política”, disse.

Morgenstern confirma que Eduardo Bolsonaro é aluno do COF. “Isso fez parte da formação intelectual dele. O Olavo teve influência sobre duas áreas determinadas do governo, Educação e Relação Internacionais”, alegou, mas descartando que o professor tenha indicado “gente paranoica” para as pastas.