App Cataki une mais de 2 mil catadores com interessados em reciclar nas grandes capitais

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2019 12h15
Jovem PanGrafiteiro Mundano e catador Carlão foram os convidados desta segunda-feira (8)

Em apenas dois dias, um catador de recicláveis coleta uma tonelada de papel, ajudando na preservação de 24 árvores que deixarão de ser derrubadas.

Carlão é apenas um dos estimados 1 milhão de catadores brasileiros, e juntamente com outros 2 mil trabalhadores ele utiliza o Cataki, um aplicativo que reúne os catadores de resíduos com os cidadãos interessados em reciclar.

Em entrevista ao Morning Show nesta segunda-feira (8), Carlão falou um pouco sobre como o app ajudou a aumentar sua renda e a visibilidade para o seu trabalho.

“Quando lançou o Cataki no ano passado, eu liguei para o Mundano e disse que queria uma ajuda, mas não era dinheiro, eu queria um trampo. Já não aguentava mais puxar carroça porque estou com a coluna ruim, mas tenho uma kombi e pedi essa ajuda”, contou à bancada.

Mundano é um ativista e grafiteiro paulistano, premiado internacionalmente e com diversas de suas artes espalhadas por São Paulo. Ele é um dos idealizadores do aplicativo e fundador da ONG Pimp My Carroça, que estiliza o objeto principal de trabalho dos catadores das grandes capitais.

“O Pimp My Carroça é um movimento que criamos e já teve a participação de mais de 1100 grafiteiros e grafiteiras, que pintam as carroças, kombis e carrinhos pra aumentar a autoestima, visibilidade e espalhar boas mensagens por aí”, explicou Mundano.

Recentemente, uma imagem de um catador que tinha escrito em sua carroça “Um catador faz mais que o ministro do Meio Ambiente” viralizou e foi citado por Mundano como exemplo das mensagens espalhadas pela ONG.

“Essa é uma frase clássica e o Carlão faz mais do que todos os ministros do Meio Ambiente, ainda mais agora que temos alguém fazendo pautas ambientais terríveis. A gente gosta de por humor e arte porque ainda é um tabu o tema do lixo”, explicou o grafiteiro.