Atriz revela "energia pesada" com gravações em senzala real para "Escrava Mãe"

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2016 11h30
Eduardo Mainardi/Jovem Pan

A atriz Milena Toscano está de volta à TV com a novela “Escrava Mãe”, nova novela da Record, que estreia na próxima terça-feira, às 19h30. A paulista foi a convidada do Jovem Pan Morning Show desta segunda-feira (30) e deu detalhes da produção da obra, que será um prelúdio do clássico “Escrava Isaura”.

Toscano, que interpreta a personagem Filipa, revelou que algumas cenas foram gravadas em senzalas reais e que ela e principalmente os atores negros se sentiram muito sensíveis em estar num local cheio de lembranças ruins sobre o preconceito racial.

“Gravamos em senzalas reais que existiram naquela época. Estava trancada e não era usada há muitos anos. Tem uma energia mais pesada, você atua com amigos negros que se sentem sensibilizados. A Felipa prefere pular na frente do que ver um negro apanhando. Ela é parceira de todos eles. Uma das primeiras cenas minhas eu entro lutando capoeira na senzala”, contou.

A sua personagem é descrita como uma revolucionária, feminista e abolicionista. Em algumas passagens, Filipa se vestirá como homem para poder sair pela noite investigando a morte de sua mãe e terá que enfrentar um pai rígido. “Escrava Mãe” será uma novela que discutirá muitos temas além da escravidão e muitos deles são contemporâneos de acordo com a atriz.

“Eu acho que escrava não está entrando só para discutir o tema. Está vindo para mostrar que chega de mulher ganhar menos que homem, negros e homossexuais. Essas novelas são boas para abrir a mente dos brasileiros, até em questões políticas e sociais. As pessoas podem ver de uma maneira mais lúdica para abrir a cabeça de quem não sabe discutir sobre um assunto”, opinou.

O novo horário da novela da Record a colocará em embate com as produções da Rede Globo (Haja Coração) e SBT (Cumplices de um Resgate). Com o atraso da emissora de Edir Macedo em lançar a obra épica, Milena precisou deixar de aceitar outros trabalhos até que “Escrava Mãe” chegasse aos olhos do público. Ela agora garantiu que já pode ouvir outras propostas.

“Sabíamos que a novela ia atrasar. Sempre foi uma obra fechada e existiram sondagens de outras emissoras, mas sabíamos que precisaríamos esperar a novela estrear. Agora já posso ver outras propostas”, explicou.

A atriz acrescentou que esse intercâmbio entre emissoras que os atores andam fazendo nos últimos anos é muito bom para a profissão.

“Eu acho que nesses últimos tempos a profissão ator tem mudado na questão profissional. Os contratos ficaram mais curtos e aumentou a liberdade de ir de uma emissora para a outra. Isso foi bom para nós, quantos mais lugares tivermos para divulgar nosso trabalho, é sempre bom. Essa competição só ajuda a nossa profissão”, concluiu.