Augusto Nunes: finalmente haverá luta contra o PCC

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2018 11h38
Jovem Pan“Como ele topou, acho que é o melhor juiz das próprias decisões", avaliou o jornalista

A notícia do aceite de Sérgio Moro ao convite para o Ministério da Justiça já repercute nas redes sociais e principais jornais do país. O jornalista Augusto Nunes veio ao estúdio do Morning para comentar o convite e a resposta do juiz.

“Acho que é um degrau [para o STF], mas um degrau dispensável, acho que ele poderia perfeitamente continuar tocando os processos da Lava Jato, há decisões importantes aí próximas. Eu no lugar dele recusaria. O Jair Bolsonaro já capitalizaria o convite, fez o gesto, e segue o baile”, refletiu.

Mas fato é que Sérgio Moro aceitou o convite e deixará o comando da Lava Jato, o que significa que ele também não deve interrogar Lula como estava previsto.

“Como ele topou, acho que é o melhor juiz das próprias decisões, O redesenho que ele pensou para a pasta é bom. Vai dar sequência a lava jato e finalmente trazer luta contra o PCC, são 500 mil militantes do PCC, e como aconteceu na Colômbia eles estão dispostos a tudo. Caso Bolsonaro faça frente a essa organização, vai ter retaliação”, disse o jornalista.

Nunes aproveitou ainda para lembrar uma conversa que teve com Moro durante uma entrevista. Ele conta que o juiz já dava indícios de que não desejava ser um “juiz de um caso só”, mas ressalta que é improvável que o novo ministro da Justiça deixe alguém que nos eu lugar que não dará continuidade às investigações que começaram há dez anos com o Petrolão

Por fim, mas ainda importante, Nunes alerta para o risco da saída de Moro da 1ª instância. Ele lembra do caso icônico da Operação Mãos Limpas, na Itália, que declinou quando juízes passaram a entrar na vida política.