‘Homem na cozinha de restaurante sempre foi valorizado, mas na de casa não’, diz chef Daniel Bork

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2019 13h28
Reprodução/InstagramChef Daniel Bork foi o convidado do Morning Show nesta sexta-feira

O chef Daniel Bork foi o convidado do Morning Show desta sexta-feira (22) para falar sobre o lançamento de seu livro, “A cozinha de Daniel Bork”. Com mais de 20 anos de carreira, Bork já apresentou diversos programas culinários, sendo grande parte deles na TV Bandeirantes.

“Desde que comecei na TV, me propus a ajudar quem está em casa na missão de cozinhar, mas não sendo um cozinheiro e sim um prestador de serviços, que ajuda as pessoas. É por isso que no livro você encontra receitas de pão, saladas, receitas vegetarianas, enfim, tudo o que for preciso para salvar o seu dia a dia”.

Questionado sobre algum tipo de dificuldade em ser um “homem na cozinha”, Bork contou que a história de cozinhar profissionalmente começou como necessidade. Após o nascimento da filha, ele e a esposa queriam contratar uma babá, pois ambos trabalhavam fora. Quando viram como a despesa iria ser grande, desistiram.

“Pegamos nossos holerites para comparar. ‘Eu ganho mais, então você vai ficar em casa’, ela disse. Foi quando comecei a ir pra cozinha fazer papinha. Homem na cozinha de restaurante sempre foi valorizado, mas na de casa não”, afirma.

Hoje, ele prepara os mais diversos pratos e o seu livro conta com 80 receitas. Sobre seu prato favorito, ele entrega: “Gosto muito de frutos do mar, então é camarão. Grelhado, frito, ao bafo… Minha esposa fica até preocupada quando me vê entrando na peixaria. Mas eu digo que não compro sapatos, não me depilo, não pinto cabelo, então posso gastar com comida!”.

Daniel Bork também deu dicas para os cozinheiros iniciantes e para quem tem medo da cozinha. “Um bom coringa pra quem quer sair do arroz com feião é o curry. Ele é um tempero que vai muito bem no arroz, no frango. É um ingrediente que enriquece o paladar. A páprica também, então esses dois seriam os coringas para se ter às mãos”.