‘É possível fazer qualquer tipo de humor’, afirma Lucas Veloso

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2019 12h31
Johnny Drum/Jovem PanFilho de Shaolin esteve no Morning Show para falar da carreira e tipos de humor

O humorista Lucas Veloso esteve no estúdio do Morning Show nesta terça (26) para falar sobre a carreira e o lançamento da animação “O Parque dos Sonhos”, que chega aos cinemas no dia 14 de março.

Pela primeira vez, Lucas dublou um personagem e contou como foi esse convite. “Fiz um stories brincando com o Luan Santana e Whindersson, dizendo que não poderia sair com eles porque estava indo jogar sinuca em Hollywood”.

“Sem pensar, falei ‘Alô, Paramount, tô chegando!’ e marquei o perfil brasileiro deles no Instagram. Na mesma semana, me ligaram para dublar contando sobre o filme. Agora, eu marco todos os outros estúdios para ver se aparecem outros convites”, brinca.

Filho do falecido humorista Shaolin, Lucas acredita que há espaço para todos os tipos de comédia. “É possível fazer qualquer tipo de humor. É possível sim fazer piada com gordo, com negro, homossexuais sem ofender eles porque eles mesmo fazem essas piadas. Para mim só existe dois tipos de humor: o sem graça e o com graça”, explica.

Aos 22 anos, Veloso já tem sete de carreira e sua grande inspiração foi seu pai. “Ele dirigiu meus dois primeiros shows e logo depois morreu. Foi alguém que me ajudou muito no humor”, lembra.

Em 2017, o comediante fez parte do elenco da nova versão de “Os Trapalhões” e lá teve contato com outros grandes mestres do humor brasileiro.

“Eu batia um papo bom com Renato Aragão e o Dedé. Conversando com eles, entendi que ‘Os Trapalhões’ não foi algo planejado, foi algo que aconteceu e deu certo, eles não esperavam o sucesso”.

“E essa foi a minha maior lição, que comédia não se ensaia, se vive. Profissionalmente, foi um toque muito importante que o Renato me deu sem querer me dar porque não foi com palavras, foi da nossa convivência que aprendi”.