Narloch: Bolsonaro talvez seja um governo Temer que deu certo

  • Por Jovem Pan
  • 29/10/2018 11h31
Vladimir Platonow -Agencia Brasil - via Fotos PúblicasHaddad não ligou para Bolsonaro, mas Donald Trump sim

O assunto do dia, talvez da semana ou do mês, será a eleição de Jair Bolsonaro. No Morning Show desta segunda-feira (29), o convidado foi Leandro Narloch, jornalista e autor do best–seller Guia Politicamente Correto da História do Brasil. Do discurso de Bolsonaro a ausência da ligação de Haddad para o vencedor do pleito, Narloch definiu: “Talvez o Haddad não ter ligado no final mostra que ele não saiu maior do que entrou né? O que será que ele fará? O PT precisa ser honesto consigo. Eles estão investindo nessa narrativa de golpe, mas o PT precisa fazer uma revisão, como disse o Mano Brown. Tem que dizer que houve erros e fazer isso de forma honesta”.

Apesar de não ter havido a ligação de praxe, o petista buscou a diplomacia nas redes e publicou em sua conta no Twitter, durante a manhã, seus votos de boa sorte à frente do executivo para Bolsonaro.

Discurso do eleito

Após a vitória, Jair Bolsonaro discursou duas vezes. Na primeira, mantendo o esquema que adotou durante a campanha de vídeos ao vivo no Facebook, Bolsonaro fez um discurso voltado para seus eleitores e simpatizantes. Já no segundo discurso, em rede nacional, o novo presidente orou ao lado da família, assessores e presentes guiado por Magno Malta e prometeu respeitar a constituição e defender as liberdades e os direitos “daqueles que cumprirem seu dever”

“Não vejo muita possibilidade de ele escapar de se aproximar do centrão. Talvez seja um governo Temer que deu certo. Devemos ter um otimismo maior no próximo ano. Mas não acho que veremos muitas diferenças nos partidos do Congresso”, afirma Narloch. “Veremos o mito se desfazendo, devem haver denúncias de corrupção nos partidos, a ficha dos ministros que ele escolher, aos poucos devemos nos decepcionar, melhor ‘Jair’ se decepcionando.”

Trump ligou para Bolsonaro

Entre festas, discursos e manifestações, Bolsonaro recebeu ligações de aliados e de políticos que o parabenizaram pela vitória. Além do presidente Michel Temer, o presidente estadunidense, Donald Trump, também ligou para o vitorioso.

Apesar da ligação, outros líderes mundiais preferiram parabenizar o militar reformado pelas redes sociais. Entre eles estão o presidente russo Vladimir Putin, e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. “O povo e o governo venezuelano ratificam seu compromisso em continuar trabalhando de mãos dadas com o povo-irmão brasileiro por um mundo mais justo e multipolar”, dizia o tuíte do líder venezuelano.