‘O País não está preparado para artistas LGBTQs’, diz Pabllo Vittar

  • Por Jovem Pan
  • 06/02/2019 11h58
Johnny Drum - Jovem PanA drag queen garante que falará sobre preconceito contra LGBTs até que não receba mais mensagens de pedidos de ajuda

Defensora ferrenha dos direitos LGBTQ, Pabllo Vittar visitou o Morning Show desta quarta-feira (6) e falou sobre o tema. De acordo com a cantora, o Brasil “não está preparado para artistas LGBTQs que dão a cara a tapa e falam as coisas que eu falo, ninguém quer ouvir”.

Para ela, que é um homem gay e drag queen, é evidente a quantidade de barreiras que precisam ser vencidas por artistas LGBTQs para que possam ter sucesso na música, por exemplo. “Você até pode ser gay, contanto que seja heteronormativo. Esse ódio só me dá um impulso para levar meu trabalho cada vez mais longe e minha voz para quem precisa da minha mensagem”.

“As pessoas sempre me perguntam de preconceito, mas, cara, temos que falar. Enquanto eu receber mensagens como ‘fui expulsa de casa’ ou ‘apanhei no colégio’ eu vou continuar falando sobre isso sim”, disse.

Ela conta que recebe diariamente mensagens pelo Instagram, e por outras redes sociais, de LGBTQs que sofrem com preconceito. “Recebo mensagens de crianças afeminadas, negras, negras gays e transexuais no colégio”. Vittar passou por isso e sofreu, mas, agora, usa sua influência para ajudar pelo exemplo.

“Eu já passei por aquilo [preconceito] e ainda passo. Sei que tem muitas pessoas que se espelham em mim. Recebo mensagens de pessoas que dizem que por eu ter conseguido me reafirmar e elas sabem, agora, que conseguem também”, completou.

Assista: