‘Se estou aqui é por causa do meu talento e de quem me apoiou’, diz Pabllo Vittar

  • Por Jovem Pan
  • 06/02/2019 13h07
Johnny Drum/Jovem Pan“Eu agradeço muito a deus, porque se estou aqui hoje é por conta do meu sonho, meu talento e das pessoas que me apoiaram”.

Pabllo Vittar participa de todas as decisões sobre suas músicas e projetos. A cantora, em entrevista ao Morning Show desta quarta-feira (6), explicou que suas músicas têm que ter sua cara e que seu sucesso é resultado do seu talento e do apoio de fãs e amigos. “Eu agradeço muito a Deus, porque se estou aqui hoje é por conta do meu sonho, meu talento e das pessoas que me apoiaram”.

Ela disse que participa de todo o processo de criação: “Tudo que eu faço, musicalmente falando, tem meu dedo. Sempre sentamos e conversamos para saber o que queremos para esses projetos. Eu busquei referências nos ritmos brasileiros da minha infância [para o novo álbum]”.

A artista passou uma semana gravando em um estúdio em Los Angeles, nos EUA. Na última segunda-feira (4), Vittar lançou o videoclipe de “Meu Crime”, produção que teve cenas gravadas durante a viagem aos EUA e já soma 2 milhões de visualizações no YouTube.

Agora, ela trabalha em novos projetos; entre eles, está uma série de parcerias internacionais com músicas em outros idiomas. Apesar de confirmar essa informação, ela não revela com quem gravará, mas diz que gostaria de fazer parceria com Beyoncé e com Lana Del Rey. “Meu maior sonho é a Beyoncé, eu já até sonhei com isso. E outra com a gatinha Lana Del Rey”, contou.

Sucesso duradouro

Perguntada sobre como manteve o sucesso após os primeiros hits, Pabllo Vittar conta que o segredo é “ser sempre você”, e complementa, “não dá para ficar preso à moda. Não é assim. Quando você trabalha sem personalidade e sem verdade as pessoas vão perceber. Eu sempre tento passar verdade nas minhas músicas e clipes. As pessoas sabem quando estou fazendo o que eu gosto”.

Para Vittar, a música é como uma terapia. Isso talvez explique porque a artista participa de cada decisão em suas produções.

Ela aponta que as melhores músicas são as que tocam as pessoas e as fazem sentir algo. “Nós sabemos quando uma música vai tocar as pessoas. Música tem muito a ver com lembranças e sensações. Quando escuto uma música que me faz sentir algo é bom”, concluiu.