Com novo livro, Thiago Uberreich mostra que a Copa pode ser um "banho de cultura"

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2018 14h07
Jovem PanJornalista da Jovem Pan contou detalhes de "Biografia das Copas" na bancada do programa

Gostando ou não de futebol, em uma coisa todos devem concordar: a Copa do Mundo mexe (e muito) com nossa memória afetiva. Você provavelmente se lembra, por exemplo, de assistir ao pentacampeonato da seleção em 2002 – e, consequentemente, da alegria que contagiou as ruas das cidades brasileiras. Também deve recordar do clima tenso que acometeu o país após o inesquecível 7 a 1. É por essas e outras que o evento, mais do que um belo espetáculo de entretenimento, pode, sim, ser considerado um retrato da nossa sociedade. E é isso que Thiago Uberreich mostra em seu novo livro, Biografia das Copas.

“A Copa mexe com a gente (…). Acho interessante desde a escolha dos países. A globalização do futebol. Foi legal essa escolha desse ano da Rússia. Os problemas são as dimensões continentais, a seleção vai viajar muito para se deslocar. Mas a Copa é legal por isso também. Você sempre lembra do país em que ela foi organizada. É divertido, um banho de cultura”, declarou ao Pânico.

“O livro tem 150 fotos, quase 400 páginas. É um capítulo por Copa. Além da paixão pelo futebol, ele mostra a evolução das Copas também em relação à evolução dos meios de comunicação. Eu conto como elas foram transmitidas. Tem um panorama de como cada uma foi mostrada, desde os jornais, passando pelas rádios e pela chegada da televisão, então é interessante para quem gosta de comunicação também”, completou.

Mas espera aí. O público está acostumado a vê-lo como apresentador do Jornal da Manhã na Jovem Pan falando sobre política e economia. O que o futebol tem a ver? Na verdade, tudo! Isso porque o mesmo empenho que o jornalista tem para compreender os acontecimentos da atualidade e transmiti-los da melhor maneira possível aos ouvintes da rádio também foi usado no extenso processo de criação do livro.

“Futebol é meu hobby. Eu sempre gostei da história, sou um maluco, coleciono imagens, discos com narrações. Um nerd”, brincou. “Meu trabalho de conclusão de curso na faculdade foi sobre a Copa de 50. Fiquei caçando gravações sobre ela e só consegui um dos seis jogos. Passei os últimos 15 anos indo atrás disso e o Museu de Imagem do Rio de Janeiro me ajudou em 2015 com arquivos da rádio nacional. Consegui. Essas coisas tem que ser compartilhadas”, disse.

Durante a entrevista na bancada, Uberreich ainda deu algumas opiniões sobre o universo do futebol, indo desde uma suposta “compra” da Copa de 2018 pelo Brasil até os problemas de infraestrutura da Rússia, a “cobrança excessiva” em cima de Neymar, o time derrotado no fatídico 7 a 1, e o “erro” da CBF em insistir na colocação de Dunga no posto de treinador. Todos os vídeos estão no canal do programa no YouTube.

O lançamento oficial do livro, que já pode ser encontrado na pré-venda online, será feito na próxima terça-feira (12) na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo.