Com peça sobre o vibrador, Daniel Alvim e Marisol Ribeiro criticam os tabus do sexo

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2014 14h02
Jovem Pan

 No século 19, as mulheres que tinham sintomas como irritabilidade, insônia e ansiedade eram diagnosticadas como “histéricas”. Alguns médicos receitavam tratamentos tradicionais, mas outros, da corrente progressista, resolveram inovar e começaram a apresentar o vibrador como cura.

Essa curiosa história é retratada em No Quarto ao Lado – O Espetáculo do Vibrador, atualmente em cartaz em São Paulo. Daniel Alvim e Marisol Ribeiro, atores que vivem os protagonistas, estiveram nesta quarta-feira (26) no programa Pânico e contaram mais detalhes da peça, afirmando que se trata, no fundo, de uma crítica à maneira retrógrada com que o tema costuma ser tratado. 

“Todo mundo é muito reprimido. Existe uma repressão de não-relacionamento, de não-comunicação na nossa sociedade. Antigamente isso era mais forte, as pessoas eram ainda mais reprimidas, mas hoje ainda existe. Acontece que a energia sexual é vital! Você a alimenta através de vários estímulos. O sexo, o vibrador, no caso, é só uma forma de aliviar uma tensão”, disse Marisol. 

“Ainda é um tabu. Algumas pessoas falam que têm vibrador em casa mesmo, outras garantem que nunca viram, mas têm um guardado no quarto. Isso é engraçado. Na peça, inclusive, que conta uma história real e séria, o público gargalha em cenas que no fundo são normais”, completou Daniel. 

O espetáculo, com texto da dramaturga norte-americana Sara Ruhl, é dirigido por Yara de Novaes. Além de Daniel e Marisol, que vivem o Dr. Givings e Daniel e Marisol criticam tabus do sexosua mulher, Catherine Givings, o elenco conta com Julia Ianina (Sabrina Daldry), Luciano Gatti (Sr. Daldry), Rafael Primot (Leonard Irving), Maria Bia (Elizabeth) e Fafá Rennó (Annie). 

“O consultório do médico que faz o tratamento com o vibrador fica na própria casa dele. E minha personagem, que é sua mulher, vê que as pacientes chegam lá de um jeito e saem de outro, mais felizes, animadas. Aí ela quer fazer também”, explicou a convidada ao detalhar o roteiro. “Uma amiga chegou para mim depois da peça e falou: ‘adorei, vocês cumpriram o papel de deixar todo mundo com tesão’ (risos). Achei engraçado, mas é legal tirar esse peso do ato sexual. Damos uma importância distorcida a ele. É só mais uma atividade, as pessoas não podem se maltratar por isso”, finalizou.   

SERVIÇO 

No Quarto ao Lado – O Espetáculo do Vibrador
Teatro Gazeta (Avenida Paulista, 900)
De 14/03 a 06/04
Sextas às 22h45; sábados às 22h; domingos às 18h
Informações: (11) 3253-4102