Estrelando filme do Crô, Tonico Pereira faz paralelo: "primeiro beijo gay do cinema foi meu"

  • Por Jovem Pan
  • 20/07/2018 14h16
Jovem PanAtor se prepara para estrear no teatro e no cinema

Em 1979, o filme República dos Assassinos chocou o país. Em plena Ditadura Militar, o drama policial dirigido por Miguel Faria Jr e baseado em um livro de Aguinaldo Silva entrou para a história ao exibir uma cena de beijo entre os personagens de Anselmo Vasconcellos e Tonico Pereira, o primeiro beijo gay do cinema nacional. Agora, 39 anos depois, Tonico está de volta à temática, mas com outra perspectiva. Ele faz parte do elenco de Crô em Família, sequência de Crô – O Filme, comédia em que interpreta o pai do protagonista. Em entrevista ao Pânico nesta sexta-feira (20), o ator veterano foi questionado sobre o que faria se, assim como na trama, tivesse um filho homossexual – e a resposta foi a mais simples possível.

“Evidente que seria tudo bem. É proibido proibir! Talvez vocês não saibam, não tem nada a ver com minha opção pessoal, mas o autor do primeiro beijo gay no cinema nacional fui eu e Ancelmo no filme do Miguelzinho. Me lembro muito bem. Não esqueço”, declarou.

Sem “papas na língua”, Tonico costuma aparecer na imprensa vez ou outra não só pelos trabalhos de sucesso, mas também por suas declarações controversas. Recentemente, por exemplo, contou no programa Encontro com a apresentadora Fátima Bernardes, na manhã da TV Globo, que começou a fumar ainda criança quando tinha cerca de 8 anos de idade.

“Falei isso mesmo. Era a cultura da época. Os cigarros eram normais. A publicidade era normal. Eu às vezes trocava serviços caseiros por cigarros com minha mãe. Acho que meu pai nem sabia. Fumei precocemente, fumo há 62 anos. Estou ótimo? Você que pensa”, brincou ao contar novamente a história. “O exercício do homem é o exercício da liberdade. É o homem livre, pleno. Qualquer proibição me soa muito ruim”, completou.

E sabem de onde vem essa naturalidade? Segundo ele, do lugar em que nasceu e cresceu: Campos dos Goytacazes, município do interior do estado do Rio de Janeiro.

“Eu sou fruto de bares e puteiros. Nasci em uma rua de prostíbulos. Fui literalmente amigo, brinquei, joguei bola e nadei com os filhos da puta (risos). Não é demérito! Foi uma experiência muito linda”, disse. “Por isso reajo bem à aproximação. Costumo tratar todos muito bem. Tenho essa proximidade com o povo a partir da família de que vim. Do meu pai de 94 anos que ganha R$ 2 mil por mês. Dos meus irmãos. Essas coisas me alimentaram na minha profissão. Tiro foto com umas 500 pessoas! Algumas até se incomodam com minha simplicidade. Acho que queriam uma postura mais Neymar”, provocou.

Crô em Família tem previsão de estreia para o dia 6 de setembro nos cinemas. Enquanto isso, Tonico pode ser visto também no palco do Teatro Nair Bello no Shopping Frei Caneca, em São Paulo, onde estreia neste sábado (21) com o espetáculo O Julgamento de Sócrates. A peça fica em cartaz até 9 de setembro. Mais informações neste link.