Felipe Araújo revela briga com o Detonautas: ‘Era muito fã’

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2019 14h10
Jovem PanFelipe Araújo foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (21)

Um dos grandes nomes da música sertaneja, Felipe Araújo começou na música tocando em uma banda de rock e gosta do gênero até hoje. O cantor, no entanto, se decepcionou com um dos grupos que mais curtia: o Detonautas. Em entrevista ao Pânico, nesta terça-feira (21), o músico revelou que se envolveu em uma treta com a banda de Tico Santa Cruz.

Tudo aconteceu em um evento no Rio Grande do Sul que reuniu artistas de todos os gêneros. “Tinha um espaço reservado para o [artistas de] rock e outro para outras músicas. No espaço geral tinha 1 mil pessoas, no do rock tinha 4”, brincou o cantor. Ele foi ao espaço dos roqueiros para conversar com a banda. “Pedi para o pessoal tocar uma música e eles me tocaram de lá”, lembrou, admitindo que já estava um pouco bêbado. “Eu era muito fã do Detonautas”, lamentou, ressaltando que hoje não gosta mais dos integrantes da banda.

As histórias de Felipe Araújo, aliás, fazem tanto sucesso quanto sua música. Outra famosa é de quando ele foi visitar Neymar em Barcelona. Depois de passar a noite em uma resenha com o craque e a ex-namorada dele, Bruna Marquezine, o cantor causou com os amigos.

O músico e alguns amigos estavam indo para uma balada às 3h da manhã quando Felipe achou que era uma boa ideia sair correndo pela cidade. “Eu estava daquele jeito. A gente estava indo para a balada, aí o táxi parou no farol e eu saí correndo”, contou. “Fiquei duas horas perdido num frio de 0 grau.”

Música

Apesar das histórias malucas, Felipe Araújo é conhecido mesmo por seus hits. O maior deles é “Atrasadinha”, com Ferrugem, uma das músicas mais tocadas no Brasil. Agora, ele lança “Espaçosa Demais”, que também já está na boca de todo mundo. O cantor comemorou o sucesso e mostrou que não liga muito para críticas. “Os números calam a boca de qualquer crítica”, disse.

O sertanejo segue o legado deixado por seu irmão, Cristiano Araújo, que morreu em um acidente de carro em 2015. “Sinto a presença dele nos shows”, contou Felipe. O cantor lembrou dos momentos com o irmão. “Não me recordo de alguma coisa que eu tenha feito que o Cristiano não estava por perto”, disse. “Isso nunca vai mudar.”