Glenn: ‘Moro concluiu que fazia um trabalho tão importante que não precisava seguir as regras’

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 15h18
Jovem PanGlenn Greenwald foi o convidado do Pânico nesta quinta-feira (13)

O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, criticou, em entrevista ao Pânico nesta quinta-feira (13), a conduta do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, na época em que ele estava julgando casos da operação Lava Jato. “A tragédia é que Sergio Moro concluiu que o trabalho que ele estava fazendo era tão importante que ele não precisava mais obedecer às regras”, disse.

Desde o último domingo (9), o site vem publicando trechos de conversas do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, e Moro, que na época era juiz federal. As mensagens divulgadas indicam um suposto conluio entre os procuradores e o atual ministro. “É totalmente errado para um juiz colaborar para um lado ou outro”, afirmou.

Glenn Greenwald explicou que o material divulgado é de interesse público, uma vez que a sociedade tem direito a saber “o que as pessoas mais poderosas do país estão fazendo nas sombras”. Ele também comparou a forma de obtenção do arquivo, que foi repassado aos jornalistas do The Intercept por uma fonte anônima, ao do caso Snowden, em que ele trabalhou em 2013.

“O Snowden roubou os documentos, cometeu um crime, mas nós publicamos”, disse. “Eu não sei quais métodos essa fonte usou para obter os documentos, se eu soubesse, não falaria, não é meu papel”, continuou. “Obviamente hackeamento é um crime grave, qualquer pessoa que está hackeando deve ser preso”, disse, ressaltando que é a Polícia Federal que tem que ir atrás de um suposto crime cometido.

Mesmo assim, ele acredita na veracidade do arquivo. “Não publicaríamos se não tivéssemos tanta confiança”, explicou. “Trabalhamos muito para confirmar os documentos que já publicamos. Ninguém alegou que as coisas que publicamos eram alteradas”, disse o jornalista.