Histórias da Cracolândia: Pastor Rica tenta resgatar viciados com carinho e confiança

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 14h19
Jovem PanBetão, Ricardo Araújo, Pastor Rica e Bruno dos Santos foram os convidados do Pânico nesta terça-feira (12)

Ex-viciado em drogas e ateu, o Pastor Rica mudou de vida radicalmente. Hoje na igreja Bola de Neve, ele fundou uma ONG para tentar resgatar pessoas da Cracolândia, no centro de São Paulo. “Já vi 2 mil pessoas por final de semana na Cracolândia. Aquele lugar é o inferno”, afirmou em entrevista ao Pânico nesta terça-feira (12).

Rica contou ter tido um encontro com Jesus, o que o fez mudar de vida. Antes de entrar para a igreja, ele chegou a invadir uma delegacia para ir atrás da esposa e ameaçou matá-la. Após a conversão dele, o casal voltou a ficar junto e tem três filhos. “Eu era o exemplo de noia na igreja”, disse, lembrando que usava cocaína e maconha. “Eu fumava maconha que nem maluco. Fumava um para dar fome, fumava um para dormir”, relatou. “Meu sorriso ficou dependente disso aí.”

Ao lado de Rica, outros ex-usuários de drogas também fazem parte da ONG. Ricardo Araújo, um deles, passou mais de 4 anos na Cracolândia. “Fui morar na Cracolândia em 2011 e me tornei um mendigo”, lembrou. Veja abaixo a história dele:

Betão, que também trabalha com o Pastor Rica, era traficante e abastecia a cidade com drogas. Ele chegou a ter 40 funcionários. “Fui preso várias vezes, apanhava de polícia toda hora”, disse. Sua vida mudou quando seu filho nasceu. Veja a história abaixo: