Juliana Baroni e Eduardo Moreira alteram final de Branca de Neve para evitar “péssimo exemplo”

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2017 14h12
Johnny Drum/ Jovem Pan

Casados há 3 anos, Juliana Baroni e Eduardo Moreira decidiram levar a parceria para o lado profissional e se aventuraram no teatro infantil. Em cartaz com a peça “Branca de Neve e Zangado”, o casal esteve no Pânico na Rádio nesta quarta-feira (22) e falou sobre as peculiaridades do espetáculo.

Ao contrário do “felizes para sempre” conhecido pelo clássico da Disney, Eduardo, responsável pelo roteiro da peça, escreveu um final diferente para Branca de Neve. Ao invés de terminar com o Príncipe Encantado, a princesa termina com um dos anões: o Zangado.

“Contos de fadas sempre terminam com a menina ficando com o príncipe e eu sempre pensei que quem salva a Branca de Neve são os anões e no final chega um príncipe com quem ela se casa. Acho isso um péssimo exemplo para as crianças porque fala que você tem que terminar com quem é rico”, explicou sobre a decisão de repaginar a história.

Para Juliana, o novo final da princesa leva uma mensagem necessária às crianças, que não se frustram com o desfecho inusitado. “A peça toca muito as crianças e os pais não só pela questão do nanismo, mas às pessoas em geral que não se sentem aceitas nem no direito de serem amadas”, avaliou.

Em cartaz em São Paulo até dia 12 de março, a atriz contou que tinha a intenção de estrelar uma peça infantil e o marido a ajudou na aventura. “Eu queria fazer uma peça infantil e o Eduardo resolveu escrever uma para mim”, disse.

Apesar de ser uma história infantil, o casal garante que as piadas não são só para crianças. Algumas tiradas são feitas especialmente para os pais e adultos que acompanham os pequenos nas sessões.

“Branca de Neve e Zangado” está em cartaz no Teatro Frei Caneca, em São Paulo, todos os sábados e domingos às 15h. Durante o Carnaval, as sessões terão preço especial: todos pagam meia-entrada.