Laila Garin relembra assédio e afirma que caso José Mayer deve ser usado "para aprender"

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2017 14h23
Johnny Drum/ Jovem Pan

Em cartaz com o espetáculo “Gota D’Água” em São Paulo, Laila Garin e Alejandro Claveaux passaram pelo Pânico na Rádio nesta quarta-feira (05) e discutiram sobre a repercussão do caso de assédio cometido por José Mayer.

Para os atores globais – Laila está no ar em “Rock Story” e Alejandro em “A Força do Querer” –, o caso deve ser visto como propício para discussão. “Temos que aproveitar essa situação para aprender e crescer”, falou a atriz ao lembrar de um caso parecido seu.

“Quando eu passei por uma situação semelhante eu mesma fiquei ‘foi só da minha cabeça ou não?’. Eu duvidei que tinha acontecido”, contou Laila. “Independente dos particulares precisamos discutir, porque a gente acha que não acontece, mas acontece”, falou.

Alejandro também destacou que o fato de Mayer ter assumido responsabilidade não o exime da culpa. “A carta não anula o que ele fez e ele tem que pagar pelo erro. Acho que vai de a gente pensar que a gente pode mudar, temos que entender isso”, defendeu.

Em “Gota D’Água”, adaptação do clássico de Chico Buarque, que foi originalmente interpretada por Bibi Ferreira, Laila e Alejandro contam a conhecida história de traição e vingança de Joana e Jasão.

Laila confessou que a adaptação era um desejo antigo seu. “Aos 16 anos eu vi e fiquei encantada com o texto. Na nossa adaptação temos só os personagens de Jasão e Joana e tem uma banda ao vivo para tocar as músicas do Chico Buarque”, falou.

No espetáculo, mais músicas de Chico Buarque foram adicionadas além das que já estavam incluídas na peça original. Entre elas, “Cálice”.

A preocupação dos atores para “Gota D’Água” era que a montagem não fosse maniqueísta em relação aos personagens. “Não queríamos tomar partido de quem está certo ou errado. Queremos que o público, ao ouvir as falas, pensem que os dois estão certos”, contou Laila.

“Gota D’Água” está em cartaz no Teatro Porto Seguro, em São Paulo, às sextas e sábados às 21h e domingos às 19h. A temporada vai até dia 06 de maio.