"Pai de Menina": em livro, Marcos Mion quer ajudar homens a empoderarem suas filhas

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2018 14h20
Johnny Drum/Jovem PanApresentador está investindo também na carreira de escritor

Piores Clipes do Mundo. Descontrole. Fudêncio e seus amigos. Quinta Categoria. Legendários. A Casa. O apresentador Marcos Mion está no imaginário popular brasileiro como aquele cara excêntrico, divertido, engraçado e até perturbado – ou “tosco”, expressão que ele mesmo gosta de usar – da televisão. Nos últimos anos, no entanto, deixou transparecer um outro lado antes desconhecido da sua personalidade. Estamos falando do Marcos Mion estudioso, educador e, principalmente, pai. E é nisso que ele pretende investir daqui para frente. Após o sucesso de alguns textos publicados na imprensa e nas redes sociais, escreveu o livro Pai de Menina, lançado no próximo sábado (4) durante a Bienal em São Paulo.

“Quando eu entreguei, o editor disse: ‘não é um livro de celebridade, é um livro de parenting muito profundo’. Acho importante falar isso. Não é uma biografia de um youtuber de 19 anos de idade (risos). Eu abri meu coração com toda minha experiência como pai. São 13 anos de dedicação de tudo que tenho. Com a Donatella, minha filha, desenvolvi uma relação muito bonita e intrínseca que vi que a maioria dos homens não tinha. Fui dividindo isso na internet e recebendo mensagens de vários homens que mudaram a relação com as filhas por minha causa. A maioria tem dificuldade de cuidar de menina, de entrar no universo feminino, de se permitir. Vi que tinha uma brecha aí, senti que eu podia ajudar os outros. Por isso escrevi o livro”, explicou em entrevista ao Pânico nesta quinta-feira (2).

E olha só que legal uma das maneiras que ele encontrou para desenvolver essa relação próxima com a filha. Toda semana, ele reserva um dia para sair passear apenas com ela, mais ninguém. Pode ser uma ida a uma sorveteria, ao cinema, a um restaurante. A ideia aqui, segundo ele, é que a garota, atualmente com 9 anos, tenha a experiência do que é ser bem tratada e leve para o resto da vida o conceito do que é amor, respeito e carinho.

“Acredito que a primeira infância é a hora que tenho para botar na cabeça dela tudo que eu acredito como pai. É minha obrigação, coloquei ela no mundo! A gente planta agora, o que ela vai fazer depois quando for dona de suas vontades não tenho como saber. Só quero ter a tranquilidade de que dediquei 100% de mim para que ela tome as decisões certas. Não tenho controle sobre o que vai fazer, só quero saber que tentei ao máximo”, disse.

E com os meninos? O tratamento é o mesmo?

Além de Donatella, Mion possui outros dois filhos, Stefano, 8 anos, e Romeo, 13, esse último diagnosticado com autismo. Independente de gênero e condição, porém, o apresentador garante que todos são tratados exatamente da mesma maneira dentro de sua casa.

“A educação nos pilares básicos, como respeito, dignidade, honra e postura, é igual. Não muda. Por exemplo, eu tenho pavor de adultização de criança. Isso acontece de forma natural na sociedade. Mas sabemos a diferença. O cara vai ter uma filha e o amigo chega ‘e aí, fornecedor’ ou sei lá o que. Isso é a coisa mais baixa que existe. Ao mesmo tempo, nasce o filho e ele fala ‘meu moleque vai ser pegador’. Os meninos são criados com essa educação. Eu não faço isso. Da mesma forma que falo para minha filha que namorar é coisa de adulto e que ela não está preparada, falo para meus filhos. Namorar não é para criança”, afirmou.

“Um dia meu filho estava dançando e chamaram ele de ‘gay’. A primeira conversa que tive com ele foi para explicar que aquilo não era xingamento. Acredito muito que nossa geração que tem crianças agora tem a chance de poder mudar as coisas. Não enraizar mais preconceitos e falta de tolerância. Crio meus filhos assim. Eu faço minha parte. Porque todo mundo não faz? Temos a chance de criar uma geração sem preconceitos. Isso é real. Inclusive em relação ao feminismo. Eu empodero a Donatella tanto… Minha postura é a de construir a cabeça dela sabendo que ela pode tanto quanto um menino. Faço quase um apelo a todos os pais para que pensem assim. Temos a chance real de acabar com a desigualdade”, concluiu.

O lançamento de Pai de Menina será no sábado (4) a partir das 18h no stand da Editora Planeta na Bienal do livro de São Paulo. Ingressos e mais informações podem ser encontrados no site do evento. Mion também poderá ser visto em breve na televisão com mais uma temporada do reality show A Fazenda da TV Record.

Todos os vídeos da entrevista estão no canal do Pânico no YouTube.