“Perdemos espaço para fazer esquete”, dizem humoristas do "Hermes e Renato" sobre Record

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2017 14h20
Johnny Drum/ Jovem Pan

Ídolos de uma geração, os humoristas Felipe Torres, Franco Fanti e Adriano Silva, do “Hermes e Renato”, estão prestes a estrear no teatro em São Paulo e, em passagem pelo Pânico na Rádio nesta quinta-feira (23), falaram sobre o espetáculo e os anos de grupo.

Levando as esquetes e personagens clássicos para os palcos com a peça “Hermes e Renato: Uma Tentativa de Show”, os humoristas lembraram de sua passagem pela Record, no “Legendários”, e afirmaram que foi um momento da TV com falta de espaço para a criatividade.

“No início estávamos empolgados de ir para a TV aberta com a produção e o público maior. Fizemos muita coisa legal no primeiro ano e, tirando a impossibilidade de falar palavrão, nós tínhamos liberdade. Mas o programa foi virando outra coisa e perdemos espaço de para fazer esquete lá dentro”, lembraram.

Hoje, o grupo está fora da TV aberta, mas continua com as esquetes no YouTube e com reprises na FOX. Com os anos, eles tiveram que encontrar maneiras de renovar o humor e, conforme contaram, essa foi uma reclamação de alguns fãs.

“Começamos a explorar o caminho da linguagem do tosco e engraçado, mas não pode ser uma bengala, senão fica só no nostálgico e acaba sendo ruim”, comentou Felipe. “Muita gente reclama que não está mais tosco como se o programa se limitasse a isso, mas não é só isso”, adicionou Franco.

Em meio às novas esquetes e personagens, os humoristas brincaram ao falar da dificuldade de competir com os memes e virais da internet. “Está cada vez mais difícil fazer humor. A realidade está superando”, se divertiram.

Em “Hermes e Renato: Uma Tentativa de Show”, os humoristas retornam com alguns personagens clássicos, trazem novas esquetes e arriscam um bloco de improviso. O espetáculo estreia dia 26 de fevereiro no Teatro Renaissance, em São Paulo, às 20h47.