“Se matar bandidos é forma de defender cidadão inocente, eu vou aderir”, diz prefeito de Pinheiros

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2017 14h16
Johnny Drum/ Jovem Pan

Prefeito regional do bairro de Pinheiros, em São Paulo, Paulo Mathias chamou de “hipócritas” aqueles que condenaram a ação da Polícia Militar no Morumbi, em setembro deste ano, em uma ação que deixou 10 mortos. No Pânico na Rádio desta sexta-feira (20), ele defendeu a “brutalidade” da polícia em casos como esse.

“O pessoal dos direitos humanos e a esquerda extrema estão dizendo que isso foi um absurdo e ação opressora [da Polícia Militar], mas que raio de diálogo se faz com alguém com arma na mão?”, questionou.

“Temos que defender o trabalho da polícia. Não estou dizendo que temos que sair matando bandidos (…), mas se matar bandidos é a forma de defender cidadão inocente, eu vou aderir”, afirmou.

Ao falar sobre os problemas da cidade de São Paulo, Paulo Mathias elencou o asfalto da cidade e a sujeira como os principais a serem solucionados pela prefeitura. “A prefeitura está fiscalizando [o descarte irregular de lixo], mas a população tem que colaborar”, pediu.

O coordenador evitou falar sobre a questão da saúde pública, mas ofereceu ferramentas para melhorar o problema de segurança de São Paulo. “As pessoas estão se sentindo inseguras e esse tem que ser o foco de governadores e presidentes. O que a prefeitura pode fazer? Colocar câmeras e reiluminar a cidade”, falou.

Para ele, a questão da desigualdade social não deve ser protagonista nas melhorias da cidade. “A gestão anterior ficava na velha história de pobre contra rico. Temos que acabar com isso. Estamos arrumando a casa e precisamos parar de diferenciar e fazer gestão”, defendeu.

Questionado sobre o legado da gestão Doria para São Paulo, Paulo Mathias foi direto: “o mais importante ele já deixou que é o legado de fazer o político colocar a mão na massa”. “As pessoas não estavam vendo isso de ninguém”, completou.